SIMPLES COMO O TEMPO
Letras que se espalham com os ventos por todos os cantos do mundo
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato
Textos



 
Ausências
dentro de mim
vivências
toques de clarim
perfume
universo íntimo
tempo e jardim.
 
Voa a vida
passam-se os anos
observações e tempestade
nada de valores
acumulados pela idade
tudo em meu armário
vivido em intensidade.
 
Brilho 
discurso e caráter,
cinco minutos bastam.
 
Faltam elementos,
minha alma Mater.
Por toda vida 
arrastam-me as desilusões.
 
Apodreço-me a julgar momentos
ou colecionar as abstratas
 riquezas do mundo.
Revô-o como estranhos inquilinos
até que a velhice
alcance-me num segundo.
 
Aperfeiçoei-me em sentimentos,
descobri

 o segredo do mistério profundo.
 
Palavras silenciosas que brilham
atravessam-me.
  Meus cabelos brancos,
são degraus empilhados
de experiências.
 
Procuro nos outros
o melhor dos meus sonhos.
Afasto de mim
a ignorância
convivo intensamente
com meus medos 
coragem e tolerância.

 
Em minhas gavetas mágicas
 todas as perdas.
Em alamedas e labirintos,
meus ganhos.
 
O que será a vida
senão um olho no céu que espia tudo?
Por que sinto o frio
se me resta a alma e o sobretudo?

 
Minha mente esperta
 amamenta o coração
pálidas facetas, jogo de dados
e as novas descobertas.
 
Guardo da minha juventude
a mensagem de um realejo velho
que me tocam velhas valsas
e me cantam novos sonhos
miro no espelho
novas cores e retiscências

 novas orquestras
e o sabor
das várias experiências.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
WILDON LOPES
Enviado por WILDON LOPES em 27/05/2016
Alterado em 27/05/2016

Música: paz - djavan

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ("você deve citar a autoria de AVIENLYW e o site www.wildon.com.br"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários