SIMPLES COMO O TEMPO
Letras que se espalham com os ventos por todos os cantos do mundo
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato
Textos


Eu vejo o vôo mais lindo no horizonte

e o silêncio do cheque-mate do rei,

e amo o rasante onde reina a paz

por quantas vezes te admirei 

por quanto tempo te esperei

até chegar a calma noite a me acenar cansaço...

Até que a vida andasse pelas trilhas a rasgar corações

furtar emoções, e despencar sobre as ondas

as mais belas canções

das nascentes, recantos, raios de sol e fechasse o dia

como se o destino escorregasse a escuridão entre as frestas de uma longínqua viagem.

Minha embarcação esquiva-se

sobre a beleza absoluta do teu seio azul

apenas o retrato do tempo

a extensão de uma pintura intacta

apenas o balanço da lancha

e a sinfonia do sopro do vento

me levam ao destino final.

A noite é o avesso dos meus ocultos desejos

se a lua vem morar comigo

ofusca o brilho dos teus beijos.

Porque nunca haverá felicidade

para aquele que não amar o vôo dos pássaros sobre as águas azuis...

Porque nunca haverá paz

para quem naufragar sem o segredo do canto dos golfinhos...

Quem ousará apagar a luz estendida sobre o horizonte marinho?

Haverá naufrágios sem sofrimento?

ou medo, fervores, tormento, alucinações, sem arrependimento?

O mar infinito transborda encanto sobre os meus conflitos...

Minha alma está mais calma agora!

IMG_4352.JPG

 

 

 

 

 

WILDON LOPES
Enviado por WILDON LOPES em 18/01/2012

Música: 1492 - Vangelis

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ("você deve citar a autoria de AVIENLYW e o site www.wildon.com.br"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários