SIMPLES COMO O TEMPO
Letras que se espalham com os ventos por todos os cantos do mundo
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato
Textos



 
“SPINOZA- O abençoado por Deus”
...Las translúcidas manos del judio labran em la penumbra los cristales y la tarde que muerees miedo y frio (las tardes e las tarde son iguales) las manos y el spaciode jacinto que palideceen el confin del Gbetto casi no existen para el hombre quieto que está soñandoun claro labirinto. No lo turba la fama, ese reflejo de sueños em el sueño de outro espejo, ni el temeroso amor de las doncellas. Libre de la metáfora y del mito labra um árduo cristal: el infinito mapa de Aquel que es todas sus estrellas...
Jorge Luis Borges, 1964

 
“... vários séculos a Igreja católica exercia todo o seu poder para subjugar os povos, mas nunca a sua garra foi tão feroz como na época em que os reis católicos espanhóis permitiram o seuSanto Ofício”. Nessa longa noite da História da Humanidade, ardiam, quase ininterruptamentenos territórios da Espanha, Portugal e Itália, as fogueiras acesas pelos domadores de consciências e alimentadas pelosheréticoscondenados sem remissão... Após uma fracassada tentativa de assassinato contra a sua pessoa, Spinoza enviou uma extensa carta aos dirigentes da sinagoga, na qual expôs o seu ponto de vista baseados em argumentos que considerava irrefutáveis. Era o ano de 1655 e, como consequência de sua atitude, foi acusado de heresia, materialismo e desrespeito à Torah perante o Tribunal da Congregação Judaica. Pensa-se ser deste ano o Breve Tratado de Deus do Homem e da sua Felicidade...
Deus e a unidade da vida: A natureza inteira é um indivíduo, cujas partes variam de infinitas maneiras, sem qualquer mudança do indivíduo na sua totalidade.
A imortalidade da alma e o amor a Deus: Para Spinoza, a alma tem um aspecto dual, sendo o ponto de ligação entre o finito e o infinito, entre o eterno e o perecível, podendo estar unida tanto com o corpo, do qual é a idéia, como unida a Deus, sem o qual não pode existir nem ser conhecida.
Da liberdade do Homem: Os homens livres são utilíssimos uns aos outros, ligam-se por uma estreita amizade e esforçam-se por um movimento de amor igual, em fazer bem uns aos outros, criando entre si laços de uma gratidão recíproca, regem-se pela força da alma, pela generosidade, pela confiança e pela virtude...
A reforma do entendimento: As idéias do homem são, como vimos, adequadas e verdadeiras quando se relacionam com Deus, e esta certeza é dada pelo fato do nosso pensamento ser, no fundo, enquanto racional e intuitivo, o próprio pensamento de Deus, sendo este o ponto de partida para o correto modo de pensar...
Se aquele Tribunal da Congregação Judaica tivesse captado o espírito do pensamento de Spinoza, com certeza teria confirmado que este simplesmente expressa de forma mais extensa e ilustrativa o mesmo que a Torah diz no primeiro doa mandamentos: amor a Deus... e se ao invés de   acusa-lo de heresia, tivesse considerado sua obra como paradigma de uma nova e mais ampla visão e compreensão dos ensinos de Deus, e se tivesse, através dela, realizado um auto-exame, a humanidade talvez pudesse ter sido poupada de tantos sofrimentos que a afligiram nesses quatro séculos passados...”
 Alda Marques – Licenciada em Filosofia e Assessora do Ministério da Cultura de Portugal –  Revista Humanus – Edição Prata – 2005 – ano V – Volume 1 – pg114 a pg118.

 
 
DEUS NATUREZA
 
A existência sempre permanece
prende-se na alma
na imortalidade
no dia que amanhece
os pássaros que voam
nas luzes da cidade
expressam-se na névoa calma
na luta pela liberdade.
Na pintura clássica:
a fuga do vôo dos pássaros.
Nos precipícios:
ao sentir o amor e a felicidade.
 
O pensamento,
descrevo-o na dicotomia da vida
nas vertentes dos rios
na verdade suprema.
 
Deus escreve o mais simples
mistério e silêncio
dentro das pedras
transparentes e sem rosto.
 
Para conhecê-lo
dobramos esquinas
deciframos o mágico
o livro sagrado
 a viagem final.
A liberdade incompreensível
torna-se clara
 e universal.
 
Ouço canções, acordes
e vejo a luz
extratos da natureza.
Procuro a chave mestra: a certeza.
E quando sigo essa voz
a razão
o brilho do sol
já passou
e abençoa a alma
a vida que segue
e o coração.
 
 
 
Ir.`. WILDON LOPES
13/11/2017
 
 
 
 
WILDON LOPES
Enviado por WILDON LOPES em 16/12/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ("você deve citar a autoria de AVIENLYW e o site www.wildon.com.br"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários