SIMPLES COMO O TEMPO
Letras que se espalham com os ventos por todos os cantos do mundo
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato
Textos


A FACE INVISÍVEL
 
Há excesso de liberdade no limiar dos sonhos…
Ao homem falta objetividade  de conduta,
e permeia vedação ou barricada em seu espírito de luta.
 A alma deseja estar livre…
Mas o corpo come pelas beiradas e filma vidas escravizadas, registra almas infernizadas.
Segue na rotina…
 
Sendo carregado pelo desejo da felicidade irreal
O espírito ganha o corpo do animal.
Dos purulentos  das grades ou
daqueles que nem chegam ao final.
 
Não existem. Estão presos aos buracos superficiais.
Sugando espaços e formando desertos,
criando rumos incertos em seus indomáveis corações…
 
Não te iludas oh! liberdade.
Esses, irão se matar como poucos…
Nem ouvirão os cânticos de luta universal.
Nem ganharão presentes no natal…
Não haverá, portanto, esperança para os loucos.
Não haverá perdão aos roucos…tresloucados assassinos…
Nem haverá mais meninos!
 
 
wildon lopes
22/07/2012
 
 
WILDON LOPES
Enviado por WILDON LOPES em 22/09/2012

Música: TRISTESSE - CHOPIN

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ("você deve citar a autoria de AVIENLYW e o site www.wildon.com.br"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários