SIMPLES COMO O TEMPO
Letras que se espalham com os ventos por todos os cantos do mundo
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato
Textos


A Praça
 
 
Observo nos passantes
a elegância da praça.
A fumaça
que a boca solta,
anônima.
 
A praça atônita
olha seu povo passar,
impune!
 
A estátua do poeta,
a parada no olhar,
 qualquer um.
 
A goiaba madura
disputa no pé
o espaço
das crianças que passam
e o olhar da moça inocente.
 
Observo que a vida
não combina com gente...
 
Homens envenenam a água corrente
 
Centenas de pombos caem pelas calçadas
e são levados pelas águas
esgoto a dentro...
 
A terra
aqui na cidade
é descarnada de sua essência.
 
O homem
que a representa de verdade
adormece no sono das almas
 
os outros,
correm envenenados
irradiando indecência.
 
 
Wildon
09/12/2009
WILDON LOPES
Enviado por WILDON LOPES em 10/12/2009
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ("você deve citar a autoria de AVIENLYW e o site www.wildon.com.br"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários