SIMPLES COMO O TEMPO
Letras que se espalham com os ventos por todos os cantos do mundo
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato
Textos



 
Tudo aconteceu ontem...
O jogo de futebol
o tombo na ladeira
a vitamina de abacate
os conselhos do chefe da família
e a beleza das nossas brincadeiras.
Às vezes... uma pescaria,
o ribeirão, o lago
os peixes e as cachoeiras.
 
Essa era a sina da nossa família...
a alegria,
a inconteste companhia,
o sonho do jogador,
o carpinteiro
e as palavras jogadas ao léu,
muitos versos
e muita poesia.
 
A tua história, pai, (estórias de pescador):
 trovador
contador de estórias de churrascaria.
 
Tudo aconteceu muito rápido...
minha vida, minha infância...
a juventude...
meu casamento e minha filha.
 
E eu, seguindo sempre teu mesmo trilho
e a tua filosofia.
 
E eu seguindo sempre o teu caminho
com tua benção: ___a tua fotografia.
 
Obrigado Pai
pela tua amizade.
Obrigado Pai
pela tua poesia.
Por abençoar nossa família
e pregar sempre nossa homilia.
 
Resta em mim, pai,
o teu retrato amigo
a tua imagem e a tua primavera,
daquele que levou a vida que pudera
esmerilhando palavras ou driblando feito jogador...
deixando sempre esta cidade calada.
 
Não te direi adeus nem nada
apenas acompanharei o vento e a tua ausência,
apenas lembranças
da tua alma
e do teu carinho
como uma valsa vienense
ou o som de um cavaquinho.
Apenas saudade da tua calma
que se eternizou em meu caminho.
 
Você agora é só saudades!
Saudade é muito pouco
é quase nada,
na verdade, você agora
é tudo que faltava:
Cadê a direção para os meus passos sobre as calçadas?
 
Você está em meus versos, em minha vida
e em minhas ambições.
Você está no aperfeiçoamento das lições,
no silêncio da disputa,
nas brincadeiras e nas canções.
 
Você não será apenas mais  um retrato na parede,
não será também mais uma xícara que quebrara na cozinha...
 
Tudo foi ontem, tudo é passado
mas ainda resta o teu bom senso
ainda vai imperar o teu reinado.
 
Permaneça assim, pai,
aonde estiver,
repousando na imortalidade,
no azul desta aura que te beija
ou no prateado
desta nova vida que desejas.
 
Espere por mim,
pelos nossos breves encontros.
                                                            
...espere pela minha sorte,
 lá nos fins dos meus dias.
 
Não discuto com o tempo
apenas prossigo,
devagar.
Cedo ou tarde
chegarei por lá
sem pressa...
Um dia estarei aí contigo!
 
Mesmo que seja breve,
o viver
o amanhecer
e o morrer...
 
Trilharemos juntos o nosso destino:
Tocaremos juntos aquele  violino.
 
__ Este foi sempre o meu sonho de menino!
 
EU TE AMO, PAI !!! 
 
Homenagem ao  Sr. “GENTIL” pai do Eduardo Tadeu Forte de Carlo (meu melhor amigo)
                                         


 08/05/2008 (Wildon Lopes)
WILDON LOPES
Enviado por WILDON LOPES em 27/11/2009
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ("você deve citar a autoria de AVIENLYW e o site www.wildon.com.br"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários