SIMPLES COMO O TEMPO
Letras que se espalham com os ventos por todos os cantos do mundo
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato
Textos


MODO DE AMAR


Meu coração está sozinho,
não desvenda os mistérios do amor,
nem ultrapassa os espaços do meu próprio silêncio.

Ele, certamente,
necessita sentir a presença de outro coração,
sentir os calafrios de outrem, além do seu próprio vazio.

É através dos outros corações,
em suas batidas mais fortes,
em sintonia, fragmentos e movimentos
e através das batidas mais fracas,
na escassez de seu sangue
na pequenez que tonifica a falange,
taquicardia,
monotonia de mangue,
filosofia,
ou na tensa paixão que não te avisa
nem o delírio da hora
nem o tempo e o momento,
completa compreensão
do mecanismo da respiração.

Um coração precisa do calor de outro coração
para completar o ciclo
do amor,
e definir o seu próprio jeito de amar.


- AVIENLYW - (24/06/2006)

WILDON LOPES
Enviado por WILDON LOPES em 24/06/2006
Alterado em 22/07/2006
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ("você deve citar a autoria de AVIENLYW e o site www.wildon.com.br"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários